Nova Fase Organização Pessoal

Encantada. É assim que a organização me deixa. Pois só ela me proporciona TEMPO para o que realmente importa, é essencial, e eu gosto de fazer, e também QUALIDADE DE VIDA, que para mim já significou tantas coisas, e continuo a descobrir o que me faz bem, é alegre, divertido e expansivo. A organização só faz uma coisa na nossa vida: nos leva além do que jamais imaginamos. E isso é a melhor loucura de todas. Já contei algumas aqui nesses mais de 9 anos. 

 Uma nova fase de Organização Pessoal

Só que chegou o momento de mudar tudo. E começar a me encantar agora com a marca ORGANIZAÇÃO PESSOAL, que a Ariane Oliveira (@ari.oli) expressou tão bem com sua arte. (a propósito, como seria você conhecer o trabalho dela? É fenomenal.)

"Eu escolhi falar disso? Eu escrevo e falo sobre isso?" Verdade? Sim, durante o processo de construção da marca, ela me fez várias perguntas (profundamente expansivas que eu amei), e até me deu um sentimento estranho, tipo, o que é isso que estou escrevendo. Isso sou eu? Isso é o conteúdo que compartilho? Então precisa realinhar muita coisa.

Que espaço é esse que ainda não tinha acessado de mim, do negócio, que agora está vindo a tona?
Onde é que conclui que meus valores e alvos devem ser os mesmos do negócio?
Onde foi que eu defini que eu sou o negócio?
E se ele escolher mais, e não tiver julgamentos sobre nada?
O que eu devo mudar para atender as vontades dele?

E se eu sou apenas uma contribuição para ele (na operacionalização das tarefas, no partilhar de experiências e conhecimentos), assim como ele é para comigo (quanto já me mudou) e para com você (que se encontra em muitos vídeos e textos)? A conversa entre nós foi surreal.

Estou numa fase de quebrar resistências, desapegar do que não funciona, mesmo que isso signifique mudar tudo que parece estar funcionando, mas não é leve para mim, e esconde o brilho do Organização Pessoal. Ele é o negócio principal, e o que vem além é projeto mutante, da mesma forma importante e com seu valor.

"Eu prefiro ser, essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo." Raul Seixas já cantava, e escolho começar a cantarolar também. Agora e sempre.



Uma das coisas que escrevi nessas reflexões para a Ari é de que escolho recomeçar a escrever, sem julgamentos. Deixar fluir. Com leveza. Do meu jeito. E a escrita está fluindo assim. Sem checklists. Sem crônicas. Sem historinhas. Sem textos épicos e completos com trocentas dicas 10 em 1. Na forma de "poemas no instagram". Que hilário. Aprendizados improvisados sobre o projeto de organização do momento.

 


Continuarei a detalhar mais os significados que aparecem na imagem da marca, se começar a acompanhar o instagram do negócio, muita coisa ficará mais clara também, aos poucos, semana após semana. Não escolho trazer uma avalanche de informações logo de cara.

A marca tem o LAR como uma das partes (mudar tudo em casa parece divertido), porém é mais que casa. É mistério. É loucura. É leveza. Pois se trata de VOCÊ, e como definir esse quebra-cabeças que nós somos? Mudar tudo na vida parece desorganização, falta de foco, seres humanoides procrastinadores. É aqui que resisto em abrir o jogo, em colocar mais as cartas na mesa, mas agora está feito o pacto: SÓ ESCOLHE E VAI. Porque é o que eu estou fazendo. E você será provocado a fazer também.


E olha que o processo não está nem perto de terminar, a transição está apenas começando. Ou melhor, processo está sempre seguindo de um caos para o outro, que irá trazer outra transformação, outra mudança. O que mais é possível?

Me conta, como você está percebendo essa mudança toda? 

 

Nenhum comentário:

© Copyright 2019 | Edeltraut Lüdtke | Proibida reprodução do conteúdo deste blog sem permissão. Tecnologia do Blogger.