10 anos empreendendo com organização de forma singular

14:18

Uma nova fase deve vir repleta de textos malucos senão qual é a graça? Que de certinha e previsível a vida não tenha mais nada. Como pode ser mais legal?

Acabei de ter um insigth criativo agora, uma ficha caindo, uma consciência que bateu, me dizendo - 01.10.2020 não é um dia qualquer. Nenhum é, mas alguns são mais que especiais. Faz todo sentido encerrar ciclos, recomeçar sempre de novo, e principalmente, voltar às origens da ORGANIZAÇÃO na sua vida, pois há 10 anos atrás você iniciou uma nova jornada.

 

Edeltraut Lüdtke 2010-2020

Totalmente espivetada, sem saber no que iria dar, só que iria começar a trabalhar com organização, de forma flexível, home office, e que "empreender" seria a sua escolha. Com 28 anos, começando a chegar perto de implementar os planos com a maternidade, escolhendo organizar "a casa e o trabalho" antes que tudo virasse realidade e virasse a vida de cabeça para baixo (brincadeira).

 

Quando começar a soltar o verbo, sei que virá muita coisa à tona, e estou escolhendo que venha mesmo. Uau, chega de brincar de esconde-esconde. Então, uma das coisas é que o primeiro post do blog pode ter sido feito só em 24 de fevereiro de 2011, mas o blog necessariamente não foi o start desse empreendimento. Ele fez parte de uma transição e é um marco mais realista e perceptível. Hoje, há exatos 10 anos atrás, eu efetivamente deixei minha rotina normal de trabalho com carteira assinada, 8 horas na empresa, para mergulhar num mar que não fazia a mínima ideia de onde iria dar, só sabia que escolhia essa incerteza, esse improviso, esse mundo de possibilidades.

 

Muita coisa aconteceu nesse tempo, cujos aprendizados não dá pra linkar num único post. Quantos motivos para agradecer! O que antes eu via como "deu errado", hoje reconheço que eu criei aquilo, exatamente daquele jeito. O mais legal é olhar para esses "erros" e perceber nem erros eram, somente um jeito de fazer funcionar que não funcionava. E que de repente o "como mudar" que parecia tão complicado, poderia ter sido mais fácil do que nunca imaginei. Peraí, que vou contar tudo para você. Chega de contar um detalhe aqui, outro acolá.

 

Se você está fazendo transição de carreira para empreender na Organização (ou na maternidade, hahaha), está cheia de medos e dúvidas e busca inspirações, quem sabe minha história possa contribuir de alguma forma. Você me pergunta, e quantas vezes eu falei tão pouco, ou nem soube o que dizer. Quem começa, cheio de curiosidade, sei que gosta de saber. Quem está lá no meio da jornada, se é que existe meio, começa a se cansar e se questionar sobre escolhas feitas. E quem está prestes a desistir, por algum motivo, pode ser que, enfim, encontre o pulo do gato. Só fica aí, e me conta, em qual estação desse trem você está.

 

Nesses 10 anos eu já devo ter escrito e falado muitas coisas, mas as percepções que tenho hoje são bem diferentes sabe. Nos últimos meses me deu um negócio esquisito de destralhar muitas de minhas criações que estavam "desatualizadas", você acredita? Pontos de vista que eu tinha e criaram a realidade que eu estava escolhendo, e por outro lado fazendo draminha e ceninhas dispensáveis, aiii, algumas coisas eu deletei por realmente não considerar ser contribuição para você. Sei que a vida não é perfeita, tem os caminhos tortuosos e imperfeitos, mas nem sempre sabemos lidar de forma consciente com isso. Escolhemos viver no piloto automático nos fazendo de vítimas. E o minimalismo que estou escolhendo não é só para coisas, é para tudo.

 

Por outro lado, nessa fase de atualização e revisão, percebi o quanto o ORGANIZAÇÃO PESSOAL sempre manteve a essência em muitos conteúdos, desde o começo, mesmo se apresentando de formas tão espivetadas, mudando os espaços, as tags, as categorias, e os alvos do negócio. Transformação constante. Organização faz isso! Até o nome mudou, pode um negócio desses? Algumas verdades continuam sendo verdade, e podemos nos perder delas, se descuidarmos. Voltar ao nosso centro, voltar a nossa essência, seguir sem deixar de ser quem verdadeiramente somos, sempre. Tempo, qualidade de vida, bem estar. Praticidade, funcionalidade, facilidade. Escolhas, prioridades, planos. Fazer acontecer, realizar, ir. Sonhos, desejos, alegrias, diversão. Essencial, leveza, ousadia, real, sabedoria. Palavras lindas, que escolhemos espalhar muito mais por aqui.

 

Geralmente quando falo demais falo besteira, no sentido de que falo muito mais do que deveria. E aí me entrego, que medo você me conhecer de verdade. Interessante achar besteira falar a verdade. Falas meio malucas. De músico e louco todo mundo tem um pouco, então no meu caso mais que combina, e a loucura é em dose dupla. Quem me conhece de verdade, sabe disso. Fica, não vai embora, escolhe mais. "Ah, eu gosto de você." Eu também. Nas minhas falas organizadas, meço as palavras, sou direta, objetiva até demais e omito muitas delas. (que vontade de teclar delete em algumas delas!) O certo é revisar os textos muitas vezes, e julgar qual é a melhor palavra para escolher aqui e ali, vai que esquecemos as chamadas para ação ou de dizer quem somos, é algo que já observei por aí. Nas minhas falas improvisadas, falo do coração. E talvez fale demais. Aqui não existe certo e errado, existe o que você é, uma organização sem regras, onde a única regra é ser você. Seja você.

 

Sinceramente? Há 10 anos atrás eu tinha vergonha de ser eu, e talvez um pouco disso ainda exista. Alguns julgamentos e pontos de vista estão espalhados por aí, em vídeos, textos e imagens. A faxina vai ser muito trabalhosa, por isso vou facilitar as coisas. Então, Organização Pessoal (antes Transformando Espaços) em todos os lugares onde eu não fui eu, e não contribuí com você, vamos cancelar tudo isso? Interessante que eu era assim, o que mais é possível que eu nunca considerei? O que estou me negando a ser, que se eu fosse, poderia ser muito mais contribuição para você do que já fui até agora? O que estou me negando a dizer, escrever, fazer, que se dissesse, escrevesse e fizesse, realmente muito mais transformações aconteceriam do que já aconteceram? Bora lá, vamos contar o que nunca contamos, e reconhecer o que verdadeiramente somos e escolhemos fazer, e foda-se os pontos de vista? Pega a xícara, a taça ou copo e vem comigo. É agora que o blog irá recomeçar de verdade. ❤

Nenhum comentário:

© Copyright 2019 | Edeltraut Lüdtke | Proibida reprodução do conteúdo deste blog sem permissão. Tecnologia do Blogger.